Mundo das Dicas » Variados » Sintomas de síndrome do pânico

Sintomas de síndrome do pânico

A Síndrome do Pânico é um transtorno psicológico caracterizada pela ocorrência de inesperadas crises de pânico, por uma expectativa ansiosa de que aconteça alguma crise.Assim, a síndrome ocorre por causa de influências físicas e mentais derivadas de anormalidades no cérebro, que afetam diretamente todo o sistema nervoso.

O sintoma básico é um enorme medo inexplicável, indefinido e incontrolável. Caracterizado pela presença de ataques de pânico, como crises espontâneas e súbitas, relatando receio a tudo – perigo, de desmaio, de derrame cerebral, de loucura ou até mesmo de morte.

As crises acarretam manifestações lesivas ao organismo, desde palpitações no coração, dificuldade de respirar, sensação de sufoco, mãos e pés frios e suados, formigamentos nos braços, pernas, rosto, zumbido ou pressão nos ouvidos, distúrbio gastrintestinal – enjoos, diarreia, gases, iminente vontade de urinar, falta ou excesso de apetite, desânimo, mal estar, insônia ou sono excessivo, ondas de calor ou frio, tonteiras.

sindrome

Cerca de 5% da população possui algum tipo de transtorno de ansiedade, sofrendo com manifestações físicas e mentais.

Todavia, nem todas as pessoas diagnosticadas sentem todos esses sintomas com tanta intensidade, nem todos sentem os mesmos sintomas, que pode ser classificados em leve, moderado, grave e muito grave.

Por ser tão complexo, a síndrome do pânico não é detectável por nenhum tipo de exame laboratorial, apenas clinicamente.

A pessoa precisa consultar com um psiquiatria, mesmo havendo grande preconceito a esta especialidade de saúde.

Mesmo porque o médico psiquiatra cuidam de pessoas com patologias irreversíveis, de pessoas perfeitamente normais, que tenham distúrbios no sistema nervoso, sejam eventuais ou não.

terapia

A terapia tem com principal objetivo promover o auto-conhecimento, o que leva a pessoa a compreender eventos da sua vida.

Os pacientes geralmente são tratados uma medicação apropriada que irão atuar diretamente no sistema nervoso central, equilibrando os neuro-transmissores, e assim evitando as crises.

O tratamento é associada a sessões de terapia comportamental, um importante aliado, já que pânico não desaparece espontaneamente.


Receba mais Informações sobre o texto: Sintomas de síndrome do pânico



Leave a Reply